Chá emagrecedor faz mal pra saúde? Especialista tira dúvidas

A enfermeira Mara Abreu faleceu com em decorrência do uso de cápsulas de 50 chás que prometiam emagrecimento

A enfermeira Mara Abreu morreu  no dia 3, após a rejeição do transplantade fígado que precisou fazer após contrair uma hepatite fulminante. Antes de adoecer, Mara tinha hábitos saudáveis e fazia uso de um chá emagrecedor composto por 50 ervas. O episódio acendeu um alerta para pessoas que buscam perder peso de maneira natural: chás e outros suplementos à base de plantas são seguros? Existe uma dose recomendada desses produtos ou é preciso evitá-los? Até onde a regra do "mal não vai fazer" é válida?

Liliana Ducatti, gastroentereologista do Hospital das Clínicas, fez postagens em suas redes sociais, alertando para este tipo de produto. "Nós recomendamos não fazer o uso desse tipo de medicação: chá que desincha, chá detox, natural, erva... Não faça uso, desaconselhe as pessoas que você conhece. Isso tudo é charlatanismo e são descritos como hepatotóxicos, fazem mal para o fígado sim e podem levar à necessidade de um transplante de fígado."

Ela aproveitou para recordar que já aconteceram casos semelhantes ao de Mara registrados no HC. "Tudo isso por causa de uma medicação que poderia ter sido evitada, um falso remédio para emagrecer, uma falsa ilusão de que é natural e não tem problema. Tem problema sim", escreveu a médica em 24 de janeiro.

Existe emagrecimento saudável?

O iG Delas conversou com a médica pós-graduada em nutrologia Laura Mocellin Teixeira sobre o acontecimento e ela diz que os profissionais da saúde precisam falar sobre o que se diz "natural" ou "milagroso". 

"Primeiramente, o emagrecimento não deve ser buscado através de fórmulas mágicas pois somente será obtido com acompanhamento profissional, suporte nutricional e compreensão dos fatores emocionais e metabólicos que estejam levando ao ganho de peso. Tentar emagrecer a qualquer custo pode causar sérias consequências emocionais, gatilhos para compulsões e até mesmo graves problemas de saúde, como o exemplo que tivemos", explica Laura.

Dados de uma pesquisa de 2019 do Conselho Federal de Farmácia ( CFF ) indicam que quase metade dos brasileiros se automedica pelo menos uma vez por mês e 25% todos os dias ou pelo menos uma vez por semana.