Sem auxílio e Carnaval, consumo das classes C e D caem em fevereiro

Segundo levantamento, o maior recuo foi visto no sudeste, com uma queda de 31% em relação a janeiro

consumo das classes C e D caiu 28% em fevereiro em relação a janeiro, segundo dados da Pesquisa de Hábitos de Consumo da Superdigital, fintech do banco Santander. Os dados por região apontam que o maior recuo foi no Sudeste do País, com queda de 31%, seguido por Nordeste e Centro-Oeste, onde a diminuição do consumo foi de 25%, Norte (-21%) e Sul (-10%).

As maiores variações registradas entre fevereiro e janeiro foram nas categorias Prestadores de Serviços (-50%), Serviços (-45%) e Lojas de Artigos Diversos (-33%). O único setor em que houve aumento de gastos foi Combustível , com uma variação positiva de 7%.

Em fevereiro, 33% do consumo foram realizados em Supermercados , 3 pontos percentuais a mais que em janeiro, seguido por Restaurantes (12%), Lojas de Artigos Diversos (11%) e Serviços (9%).

De acordo com Luciana Godoy, presidente da Superdigital no Brasil, é preciso levar em conta que fevereiro é um mês menor:

"Devemos, primeiro, lembrar que além de fevereiro ser um mês com menos dias, tivemos um Carnaval sem festas, com boa parte da população em casa, gastando menos. Além disso, em janeiro, algumas pessoas ainda puderam contar com uma sobra no orçamento pelo pagamento da segunda parcela do 13° salário, além do auxílio emergencial , que foi pago até dezembro", explica ela.

No Rio de Janeiro, por exemplo, os dados da pesquisa mostram que os gastos recuaram 19%. Os setores que puxaram a queda foram Automóveis (-37%), Prestadores de Serviços (-26%) e Rede Online (-22%). Na outra ponta, houve um aumento nos gastos com Diversão e Entretenimento (14%), o único segmento que avançou.